-- -- Dr. Por que a cabeça dói?
 

Consultório da Mente

  • Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Dr. Por que a cabeça dói?

A tensão do dia a dia é a causa mais freqüente das dores de cabeça mas, elas poderem aparecer por diversas causas e não escolhem idade e sexo.

Fique sabendo, lendo este artigo, os cuidados que se deve ter com as dores de cabeça em crianças; os problemas das pessoas que sofrem de enxaqueca e as causas mais freqüentes.
 As dores de cabeça são um mal extremamente comum, mas, ao mesmo tempo, um dos mais difíceis de se definir. A dor varia de intensidade: é sentida como um ligeiro desconforto ou como uma dor insuportável. As causas são tão variedade que, muitas vezes, fica difícil determinada com exatidão qual o problema físico ou emocional que está na raiz do problema.

Felizmente, em sua maioria as dores de cabeça não são sintomas de um problema grave, mas apenas sinais de tensão, fadiga, ansiedade ou distúrbios emocionais. Algumas vezes a dor de cabeça é reflexo de um distúrbio em alguma outra parte do corpo, muito raramente ocorrendo como resultado de uma doença grave.

A enxaqueca é um tipo especial de dor, que afeta apenas uma área limitada da cabeça. Em geral, é acompanhada de outros sintomas, como vômitos ou perturbações da visão.

Por que a cabeça dói?

A dor pode originar-se na parte externa do crânio, como resultado da contração e da tensão dos músculos do pescoço e do couro cabeludo. Ou, então, pode ter origem no lado interno do crânio, devido a uma inflamação, distorção ou algum outro problema que esteja afetando os vasos sangüíneos ou as membranas que envolvem o cérebro.

Mas, em ambos os casos, estão envolvidos os mesmos nervos, isto é, aqueles que enviam sinais de dor no cérebro.

Por isso, é muito difícil determinar a causa de uma dor de cabeça baseando-se apenas no tipo de dor experimentada.

Tipos de dor de cabeça

Dor de cabeça provocada por tensão:

Esta é de curta duração, mas volta a atacar de tempo em tempo, quando não se combate a causa. Ela é em geral o resultado da fadiga e das tensões diárias. Ocasionalmente, esta dor de cabeça muito freqüente indica a presença de males crônicos, como anemia, pressão alta ou uma doença nos rins.

A aspirina ajuda a aliviar a dor, mas não se deve tomar mais do que dois comprimidos de cada vez. Se necessário , repete-se a dose quatro horas mais tarde.

Algumas medidas preventivas podem ser efetuadas, como tentar relaxar mais e evitar situações de tensão. Se isso não der resultado e as dores de cabeça voltarem a ocorrer, consulte um médico.

Dor de cabeça relacionamento com excessiva emocional

A dor que começa durante o dia e aumenta de intensidade no final da tarde é, em geral, o resultado de uma tensão intensa e prolongada, muitas vezes acompanhada de depressão e de outros distúrbios psicológicos.

Os analgésicos aliviam a dor temporariamente, mas, se ocorrer todos os dias , é importante ir ao médico. Caso ocorram outros sintomas, como perda de peso ou dificuldades para dormir, porque eles podem ser indícios de uma depressão mais séria.

Dores de cabeça em pessoas idosas

As dores de cabeça que afetam as idosas em geral têm causas mais graves do que as que ocorrem em pessoas jovens.

Uma dor intensa pode ser um dos sintomas do herpes-zoster, popularmente, conhecido como cobreiro (uma infecção causada por vírus), ou de uma doença dos ossos localizada em torno do globo ocular pode indicar a presença de glaucoma (pressão anormalmente alta no globo ocular). A dor de cabeça que vem acompanhada de perda de peso e de sensibilidade no couro cabeludo pode ter como causa uma inflamação das artérias que irrigam o couro e os olhos.

Tratamento: todos estes casos requerem urgentes cuidados médicos.

Dor de cabeça provocada por infecção

Este tipo de dor, bastante comum em crianças é, em geral , acompanhado de febre provocada por dor de dente, sinusite ou infecção no ouvido.

Tratamento: a criança deve ficar em repouso, com o quarto na penumbra. Além de aspirinas infantsl, deve-se dar a ela uma grande quantidade de líquidos. É sempre bom, todavia, consultar um médico.

Dor de cabeça provocada por sinusite

Ela ocorre em pessoas de qualquer idade quando os seios nasais (cavidades existentes em torno e atrás do nariz) ficam congestionados e, em seguida, infeccionados. A dor manifesta-se na testa e nas faces, o nariz fica obstruído e os olhos lacrimejantes.

Tratamento: quando as inalações, que devem ser feitas duas vezes por dia, não resolvem, o médico em geral receita um descongestionante nasal ou antibióticos.

Dor de cabeça diretamente associada à fadiga ocular

Muitas dores de cabeça começam atrás ou em volta do globo ocular depois que uma pessoa lê ou escreve durante um tempo prolongado. Elas são quase sempre provocadas pela tensão nos músculos do pescoço, deve-se consultar um oftalmologista.

Dor de cabeça associada a dores no pescoço

Muitas vezes ela provém de uma dor que tem início no pescoço, estende-se para os músculos do couro cabeludo , passando a afetar a parte posterior da cabeça, as têmporas e o fundo dos olhos.

Esse tipo de dor de cabeça é muito comum depois dos 50 anos de idade, quando muitas pessoas passam a sofrer de dores reumáticas, de fibrosite ou ligeira artrite no pescoço.

Tratamento: as pessoas que sofrem regularmente desse mal não podem expor-se a correntes de ar. Devem usar encostos especiais no banco do carro e observar uma postura correta. Qualquer pessoa que sofra ataques freqüentes desse tipo de dor de cabeça deve consultar um médico, que receitará analgésicos antiinflamatórios e recomendará outros tipos de tratamento, como massagens, relaxantes musculares ou o uso de um colete ortopédico.

Dor de cabeça provocada por pancadas e ferimentos

Por mais leves que possam ser, um ferimento ou uma pancada na cabeça costuma provocar dores, muitas vezes acompanhadas de espasmos musculares e de tonturas. Estas dores desaparecem com o tempo, mas podem ser intensificadas pela ansiedade que provocam.

Tratamento: o tratamento médico imediato nesses casos consegue aliviar a dor e diminuir sua freqüência e, algumas vezes, o médico recomenda um programa gradativo de exercícios.

Dor de cabeça provocada por problemas cerebrais graves

As dores de cabeça raramente têm como causa um problema grave no cérebro, como um tumor ou um abscesso. Mesmo quando existe um tumor cerebral, a dor de cabeça é um sintoma que ocorre apenas nos estágios avançados da doença e, em geral, é mascarada por sintomas mais acentuados, como fraqueza e formigamento nos braços e nas pernas , distúrbios da fala vômitos e rigidez dos músculos do pescoço. Contudo, é extremamente improvável que a dor de cabeça ocorra como o único sintoma deste tipo de problema.

Enxaqueca

A enxaqueca não é um problema grave mas algumas vezes chega a causar sérios transtornos na vida de uma pessoa sujeita a crises constantes.

A enxaqueca ocorre em intervalos irregulares e as crises duram entre 2 e 30 horas. A dor quase sempre se localiza num lado da cabeça e vem acompanhada de perturbações da visão, nauseas e vômito. Outros sintomas que podem ocorrer são alterações de humor, sede ou fome anormais e perturbações do sono.

As crises assumem formas diferentes durante a vida do paciente. Por exemplo, em algumas mulheres nas quais as crises parecem estar associadas aos ciclos menstruais, outros sintomas, como tonturas substituem as dores de cabeça à medida que elas entram na menopausa.

O ataque de enxaqueca parece ser causado por uma mudança na sensibilidade dos vasos sangüíneos da cabeça. No início da crise, alguns desses vasos se contraem, provocando uma redução no suprimento de sangue para parte da cabeça e do cérebro. Esse fato faz surgir alguns sinais, como embaraçamento da vista e dormência, que ocorrem antes de algumas crises de enxaqueca. À medida que a constrição desaparece, os vasos sangüíneos se dilatam e o paciente sente uma dor de cabeça latejante que, em geral, afeta apenas um dos lados da cabeça.

Causas da enxaqueca

Nem sempre é possível identificar o fator que desencadeia esse transtorno nos vasos sangüíneos da cabeça. Por exemplo, uma crise extremamente violenta às vezes ocorre sem uma causa aparente, depois de um longo período sem nenhuma crise.

Nos homens, principalmente, as crises de enxaqueca costumam ocorrer nos fins de semana ou durante um feriado, provavelmente como resultado do relaxamento que se segue após uma semana de trabalho. Um sono prolongado, uma mudança nos hábitos alimentares ou o excesso de bebida também podem ser parcialmente responsáveis pela crise. Outros fatores que causam uma crise de enxaqueca são: ansiedade, choque emocional, fadiga, mudanças súbitas de temperatura, iluminação inadequada e inalação de poluentes.

Tipos de enxaqueca

Muitos tipos diferentes de enxaqueca já foram identificados. Estão descritos abaixo os tipos mais comuns.

Enxaqueca comum

As dores de cabeça freqüentes podem afetar apenas um lado da cabeça ou ambos, e duram entre 2 e 30 horas; algumas vezes elas vêm acompanhadas de náuseas e vômitos. Também podem ocorrer perturbações da visão ou cegueira parcial, embora estes sintomas estejam normalmente associados à enxaqueca clássica.

A enxaqueca comum se inicia, em geral, na puberdade e afeta um em cada dez adultos. Por outro lado, uma em cada cinqüenta pessoas sofre de enxaqueca clássica, e outros tipos são mais raros.

Enxaqueca clássica

Uma crise de enxaqueca clássica provoca uma dor latejante num dos lados da cabeça. Ocorrem outros sintomas, como cegueira temporária ou parcial, vômitos e extrema sensibilidade a luz e a sons.

Enxaqueca basilar

As mulheres jovens são as mais afetadas por esse tipo de enxaqueca que esta associada ao transtorno de uma artéria específica que irriga a parte posterior do cérebro. Os sintomas que acompanham esse tipo de dor de cabeça são tonturas, cegueira temporária e desmaios.

Dor de cabeça múltipla

Considerando um tipo de enxaqueca, afeta quase exclusivamente os homens. A dor surge em intervalos regulares, uma ou duas vezes por dia, e dura 1 ou 2 horas; em geral, o paciente já acorda de manhã com dor de cabeça. A ingestão de bebida alcoólica muitas vezes desencadeia um ataque desse tipo.

A dor intensa e penetrante ocorre em volta do olho, do ouvido ou da face; ela às vezes vem acompanhada de lacrimejamento, congestão nasal e vermelhidão no lado afetado.

Tratamento: o paciente deve repousar num quarto às escuras e tentar dormir. Analgésicos são extremamente eficazes quando tomados bem no início da crise.

Se os analgésicos comuns não surtirem efeito, consulte um médico. Ele receitará medicamentos e, eventualmente, tranqüilizantes, que deverão ser tomados com regularidade para prevenir ou atenuar as crises.

A enxaqueca e a dieta alimentar

Você precisa descobrir se o que originou a enxaqueca foi algum dos alimentos que costumam provocar uma crise, e começar a reintroduzi-los aos poucos. Você então poderá constatar se existe uma ligação entre um determinado alimento e a freqüência das crises.

 

 

Calendário de Eventos

Abril 
04.04 - Dia Nacional do Parkinsoniano 
06.04 - Dia Mundial da Atividade Física 
07.04 - Dia Mundial da Saúde 
08.04 - Dia Nacional do Sistema Braille 
14.04 - Dia do Técnico em Serviço de Saúde 
16.04 - Dia Nacional da Voz 
17.04 - Dia Internacional da Hemofilia 
26.04 - Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão Arterial 
30.04 - Dia Nacional da Mulher 

Precisamos Saber

O que é mais importante na sua relação
 

 


 

 

 


Pensamento do Dia

O senhor não daria banho a um leproso nem por um milhão de dólares? Eu também não. Só por amor se pode dar banho a um leproso. (Madre Teresa de Calcuta)

Psicopatas. Eles estão entre nós

Artigos de vários Terapeutas

                                                                  
Dra.Rita Souza Bruni CRP  06/92547é Psicologa Psicóloga, especialista em Psicologia Analítica.Possui experiência nas áreas de atendimentos clínicos, testes e avaliações Psicológicas, elaboração de palestras e treinamentos.Realiza atendimento clínico de adolescentes e adultos, orientação profissional e acompanhamento emocional a noivas e casais. mental.
Dra. Nájila Tamires da Silva é Psicóloga em atendimento clínico. Utiliza uma abordagem voltada a psicologia comportamental. Com experiência em atendimento clínico individual e em grupos de crianças, adolescentes e adultos. Realiza acompanhamento terapêutico e orientação profissional.
Holly Counts, PsyD
Dra.Holly Counts, Psy.D. é um psicóloga clínico licenciado em Ohio. Ela utiliza uma abordagem mente, corpo e espírito para a cura.
Daniel J. Tomasulo
Dr.Daniel J. Tomasulo, Ph.D., TEP, MFA é um psicólogo, treinador psicodrama e escritor sobre corpo docente da Universidade de Nova Jersey City

Dr. Fernando Weikamp -Neuropsicanalista - Psicanalista Clinico - CBP/SP nº 00439 Faculdades Médicas de Psicoterapia Unidas FAMEHP -São Paulo,- Diplomado em psicologia pela Universidade do Arizona em Master of Psychology and Medicine -Membro ABENEPI -Associação Brasileira de Neurologia,Psiquiatria Infantil -Membro da Sociedade Brasileira de Psicologia -Membro da Associação Brasileira de Medicina Complementar -Membro da Associação Brasileira de Psicoterapia e Medicina Comportamental e Sexólogo

 

 

Informação

 

 

Atenção Internautas

 O Consultorio da Mente alerta aos internautas que estão sendo enviadas mensagens eletrônicas em nome do Consultorio da Mente. As falsas mensagens informam que o usuário tem algum tipo de divida . Depois há um pedido para "clicar" em um link anexado a mensagem.

O Consultório da Mente não envia mensagens eletrônicas sobre cobranças . Somente entra em contato via e-mail com usuários que utilizaram os canais apropriados no site.

Portanto, ao receber a mensagem suspeita, orientamos que ela seja encaminhada para o endereço crime.internet@dpf.gov.br e, logo em seguida, apagada.

 

 

 

Nós temos 65 visitantes online